9 de fev de 2012

Adoração Eucarística


O Papa João Paulo II, na Encíclica: A Igreja vive da Eucaristia, diz-nos que o “culto prestado à Eucaristia fora da Missa é um valor inestimável na vida da Igreja”.  E convida-nos a demorar-nos com Cristo presente na Eucaristia, inclinando a cabeça sobre o nosso peito, como o discípulo amado na última ceia, deixando-nos tocar pelo amor infinito do seu coração (n.º 25).  Também o Papa Bento XVI, na recente Exortação pós-sinodal Sacramento da Caridade, alerta para o significado e importância da adoração eucarística:  “Na Eucaristia, o Filho de Deus vem ao nosso encontro e deseja unir-Se conosco; a adoração eucarística é apenas o prolongamento visível da Celebração Eucarística, a qual, em si mesma, é o maior ato de adoração da Igreja:  receber a Eucaristia significa colocar-se em atitude de adoração d’Aquele que comungamos.  Precisamente assim, e apenas assim, é que nos tornamos um só com Ele e, de algum modo, saboreamos antecipadamente a beleza da liturgia celeste.  O ato de adoração fora da Santa Missa prolonga e intensifica aquilo que se fez na própria Celebração Litúrgica” (n.º 66).
A esta luz, do Magistério da Igreja, as atitudes de adoração e reparação aparecem-nos como as mais típicas de uma espiritualidade eucarística.  Assim se compreende que a adoração ao Santíssimo Sacramento tenha tido, desde os primórdios da Igreja, um lugar de enorme relevo na vida da própria Igreja.
Por isso, as quintas feiras deve ser para nós um dia especial. As portas do tabernáculo se abre para que elevemos o nosso ato de adoração ao Senhor. Tudo ele faz por amor a cada um de nós. Vamos nesse dia tomar uma decisão, vamos assumir a proposta de santidade que o evangelho do Senhor nos traz, vamos adorar Jesus, ele tem sede de nossa alma. Então, nesta quinta feira procure um Igreja mais próxima de você e vá adorar o Senhor. Ele te espera. 

Autor: Caio César - Formador Geral da CARP 

Nenhum comentário:

Postar um comentário